Desmistificando a modernização de softwares legados

Desmistificando a modernização de softwares legados

Você não consegue ser competitivo com software desatualizado.

Qualquer empresa que tenha entrado no mercado antes de 2005 provavelmente tem um software legado em mãos. 

O cenário corporativo mundial é permeado por milhares desses softwares antigos que utilizam linguagens, ambientes e stacks conforme mostramos abaixo.

Tecnologias legadas

  • Linguagens de Programação: COBOL, FoxPro, C, e outras
  • Ambientes e Plataformas: Progress, PowerBuilder, Delphi, Developer/2000, VB
  • Stacks: Versões antigas de Microsoft, Java, LAMP

Muitas vezes esses softwares legados ficam no ar por anos por existir uma demanda alta pelo seu uso, e não são atualizados por diversos motivos.

A maioria dos softwares legados possui uma base de código monolítica (fortemente acoplada) e arquitetura de 2/3 camadas. 

Em grandes aplicações e em escala corporativa, a explosão no número de módulos com negócios interdependentes e lógica de dados criou código espaguete com enorme complexidade.

Para superar essas restrições e também criar aplicativos baseados na Web, uma arquitetura modular de três camadas com clara separação nas camadas de apresentação, lógica de negócios e persistência (ou dados) evoluiu. 

E nas últimas duas décadas, esse se tornou o paradigma arquitetônico dominante e mais utilizado, especialmente para aplicativos de software corporativo.

Mitos da modernização de software

Conheça agora alguns dos mitos da modernização de software:

Se ainda funciona, não mexa

Modernização não é apenas sobre “adaptação”. Ela deve tornar os aplicativos prontos para o futuro, evita ser substituído por um concorrente e salvaguardar investimentos legados.

Meus clientes não estão reclamando

Os softwares legados devem atender às necessidades atuais dos negócios e ajudar a reter os clientes atuais, mas eles:

  • são incapazes de atender às necessidades futuras dos negócios
  • não serão capazes de atrair novos clientes ou expandir para mercados adjacentes
  • não pode alavancar tecnologias emergentes

Já atualizei a interface do meu software

Atualizar a interface do usuário é apenas uma solução rápida e paliativa ao modernizar seu software, isso quando a tecnologia permite. Além disso:

  • Atualizar a interface não altera o comportamento do software e não o ajuda a ser escalável ou extensível
  • Não remove complexidades do código ou restrições de tecnologia

A modernização de um software é um processo feito uma única vez

A modernização é um processo contínuo, e certamente não é uma coisa única.

  • É difícil prever o surgimento de paradigmas tecnológicos disruptivos
  • Em um ambiente inerentemente perturbador, as necessidades comerciais da empresa raramente são estáticas e estão em constante evolução
  • O software pode estar pronto para o futuro, mas nunca à prova de futuro

Se você quer saber como a Keyworks pode ajudar o seu negócio, contate um de nossos especialistas.  

Posts relacionados---

Deixe um comentário---

Back to top